top of page
Buscar
  • Projeto Abeca

Ajudar outras pessoas faz bem para a saúde, afirma pesquisa

Atualizado: 17 de set. de 2021

Será que ajudar os outros pode ser um fator que beneficia a nossa saúde? É justamente isto o que evidencia um estudo que afirma que a solidariedade faz bem para a pressão arterial, o estresse e a autoestima.


A transmissão de valores é um fato implícito na condição humana, sejam valores mais positivos ou menos positivos. No entanto, há cada vez mais pessoas interessadas em conhecer quais são os valores que realmente devemos inculcar nas crianças e que contribuiriam para uma sociedade melhor.


Valores e saúde


Até então, poucas pesquisas tinham se concentrado em estudar a relação entre os benefícios potenciais para a saúde com base em determinados valores.


Agora, um novo estudo indica que a solidariedade e o espírito de doação (seja através do voluntariado, oferecendo apoio emocional ou pela participação em campanhas de caridade) produzem efeitos tanto naqueles que recebem quanto naqueles que fazem a doação.


O estudo, publicado na revista International Journal of Psychophysiology , concluiu que são gerados benefícios para a saúde tanto no campo emocional como no físico.


Observou-se que os indivíduos que participaram do estudo:


  • Apresentavam pressão arterial mais baixa.

  • Tinham uma maior autoestima .

  • Eram menos propensos a cair em depressão.

  • Apresentavam níveis mais baixos de estresse.

  • Atingiam mais tempo de vida (mais longevos).

  • Em geral afirmavam sentir-se mais feliz.

Para realizar a pesquisa foram comparadas pessoas que regularmente participavam de tarefas relacionadas ao apoio social com outras que não o faziam de forma habitual. O primeiro grupo teve resultados muito melhores, além de outros benefícios colaterais observados, como uma maior predisposição para recuperar-se melhor de certas complicações coronárias.


O estudo também concluiu que as pessoas que ajudaram a outros apresentavam maior autoestima, menos depressão, estresse e, em última instância, uma maior capacidade de ser feliz.


Outro resultado interessante desse estudo foi que as pessoas mais propensas a oferecer sua solidariedade seguiam hábitos mais saudáveis ​​(fumando menos, seguiam uma melhor alimentação e realizavam exercício físicos regularmente).


De acordo com uma pesquisa feita em 1999 pela Universidade da Califórnia , as pessoas de 55 anos ou mais, que haviam participado de ações de voluntariado anos atrás, estavam, em 44% dos casos, menos propensas a morrer dentro dos próximos 5 anos.


Biologicamente, o fato de ser solidário aos outros ativa certas regiões do cérebro associadas ao prazer e à confiança.


A ativação destas regiões também provoca a liberação de endorfinas, substância associada com o bem-estar e prazer. Os autores do estudo concluíram que o fato de ajudar os outros provoca o que eles chamaram de "um vício saudável”.


Fonte: https://www.portaldafamilia.org/

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page